Transferência

O melhor de tudo é se ausentar da culpa.

A sensação de poder ter feito mais, ou não dever ter feito o que fez, bem, essa é a pior de todas.

Sinto pela pouca atenção que dei à amiga no fim de semana. Pelo telefonema do namorado que não consegui retornar. Pelo aniversário ao qual não pude comparecer. Pelos meus avós, com que não consegui encontrar pra almoçar.

A gente se responsabiliza por bem mais do que devia e, não podendo fazer tudo, se culpa eternamente.

E quando é o outro que está em falta com você?

Ultimamente a culpa tem me consumido mais do que a raiva da ausência e desatenção do outro. Talvez, porque as obrigações aumentaram e a responsabilidade ficou enorme. Você se cobra bem mais do que quer cobrar a quem quer que seja.

E quando o outro é que não faz… ufa!

Você fez tudo o que podia, bem mais do que devia. E não tem culpa de nada.

Isso de um jeito muito esquisito te dá paz.

Facebook comments:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>