The big bang theory


Ja faz algum tempo que coleciono imagens antigas, das décadas de 60 e 70 principalmente, e desde então me tornei completamente obcecada por franjas. Nos filmes, nas revistas, na rua, não pode mais aparecer uma que eu já fico encantada. Tive franja em duas épocas distintas da vida (além da infância é claro) e vivia uma caso de amor e ódio que durou até que ela crescesse (manter, nem pensar!).

No começo, na verdade, tudo era culpa da Jane Birkin:

Essa pegada late-sixties (a última foto é de 1969) me cativou.

Junto, a Jean Shrimpton agravou ainda mais a situação:

 

David Bailey - 1965

Musa de David Baley – fotógrafo que inspirou o personagem principal do filme de Michelangelo Antonioni, Blow Up – ela personifica, pra mim, a beleza sixties da qual eu tô super a fim: côncavo marcado, delineador, muito rímel – na época não chamava máscara, nome que eu odeio - volume no cabelo e, claro, a franja.

Foi aí que comecei a perceber: Audrey Hepburn, Bardot, Marianne Faithful… todas as que se tornaram ícone de uma época tinham a bendita.

Mesmo que mais curtinha e comportada,  bem cinquentinha

como na carcterização de Audrey pra Sabrina, que eu ainda acho a maior beleza clássica que existe.

Ou mais longa e sexy, eternizada pela Brigitte Bardot:

E até para ganhar música de Mick Jagger, Marianne Faithful botou a sua pra jogo.

As musas de Truffaut também tinham.

Como Jeanne Moreau e Françoise Dorleac (aqui na foto, com o xará):

As referências da franja de hoje são muitas também. Até Olívia Palerma Palermo tem a sua

e Betty, a blogueira gringa mais fofa de todos os tempos também desfila uma.

Mas as minhas musas franjísticas são outras:

Zooey Deschanel é hors concour. Me conta esse rosto de boneca? Até ignoro que não tenho esse olho, quero a franja na hora!

Rory Gilmore! Sou A freak de Gilmore Girls, tenho todas as temporadas, fico revendo em looping e quando caio na sexta temporada já começo a ensaiar uma franja. Tudo bem que ela é outra que tem cara de boneca e olho maravilhoso (e eu não!). A gente ignora essa parte.

Minha menção honrosa na categoria fanja inesquecível vai para:

Anne Hathaway Andy Sachs. (Ok que é uma referência velha mas quem liga? Marcou uma geração.)

Entre as top modeletes franjadas temos só Freja Beja (coisa pouca!)

Abbey Lee Kershaw

e, rest my case, KATE MOSS

Pra fechar o post interminável com as minhas referências de franja de toda uma vida, a minha preferida: Florence Welch MUSA.

Resisti o quanto pude, me forçando a lembrar das minhas experiências prévias mas finalmente sucumbi à pressão da mídia.

(Pausa para pequena anedota:

Estava selecionando as imagens desse post – que inicialmente era só uma compilação de referências sem objetivos práticos – quando decidi que precisava cortar a franja no mesmo dia. Liguei para uns 4 salões diferentes para ver quem tinha horário – difícil, era sexta! – e acabei só conseguindo com o Wanderley – o próprio! – do Studio W.

Segui com meu ipad e as fotos e pedi pra mandar ver.

Tinha passado o dia trabalhando com o cabelo – que eu estava odiando! – preso e ele não pensou duas vezes: soltou e tascou a tesoura nele, marcado e seco mesmo. Fiquei gata! a cara do Zacarias.

O Salão, lotado, me olhava em pânico. Do meu lado, Maria a milionária piriguete do BBB, até gaguejou no telefone quando viu. Ela era a próxima na mão do cara. As pessoas passavam pra ver a própria e levavam a visão do Zacarias aqui de brinde.

Investi numa missão de ignorar a própria imagem no espelho a todo custo e só me chamaram para lavar o cabelo umas 30 horas uma meia hora depois.

Foi aí que me apaixonei perdidamente por mais uma franja: a minha! Tudo bem, dá trabalho, pinica, acordo de moicano todo dia e aparento ter 14 anos. Não sei se vai durar, mas tô curtindo.)

Bang!

Related Posts :

Facebook comments:

No Responses

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>