Incubo ao cubo

Você está atrasada para pegar a carona. Veste o primeiro vestido, percebe que está pingado e sujo. Veste outro. O cinto sumiu. Veste um que você usa quando não quer pensar muito que roupa vai usar. É esse.

Pega a carona. No carro, seu ex namorado, você e um amigo em comum cumprem muito bem a tarefa de parecerem tranquilos porém distantes. Finalmente vocês chegam, era longe.

No primeiro passo pra fora do carro, um barulho desagradavelmente reconhecivel. Exatamente como voce previu, e temeu, o ziper do vestido, vários centimetros das pernas até o tronco, abriu inteiro e na direção contrária, sem conserto.

Você corre para o banheiro. A roupa está completamente desmanchada ao meio. Sua mãe vai te resgatar, só que é longe. Manda uma mensagem ironica contando o caso pra todas suas amigas, pra elas rirem de você.

40 e muitos minutos depois, o resgate chega com a tal roupa do cinto que tinha sumido. Na espera, você morreu de calor trancada na cabine do banheiro e tentou consertar o estragado com muito empenho e sem sucesso. Desiste de ficar no lugar. Aproveita a carona da mãe e vai embora.

Aposto que você já tinha sonhado outras vezes que foi pega no meio da multidao, semi-nua, vestido na mão.

Pior que acontece.

Facebook comments:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>