Fast foward slash Rewind

O melhor da festa é esperar por ela. Não é o que todo mundo fala? Pode sim ser verdade, mas é uma verdade que só funciona depois que passa. Enquanto a gente espera pela festa o melhor mesmo é que ela chegue logo. O mais rápido possível.

Vivemos nesse conflito o tempo todo. Reclamei anos de um namoro morno. Mas além de morno, era resolvido. Tinha conforto. Não tinha mais medo, ou expectativas nem nada. Isso tudo é muito gostoso. Mas enquanto está acontecendo, é também cheio de aflição.

Se você me perguntar agora, vou falar que quero pular pra frente. Cair no dia em que vou poder rir e contar tudo o que passa pela minha cabeça sobre a gente hoje. Vou querer recapitular. Mas vai ser um dia que não vai ter mais nada novo. E isso é o pior de tudo.

Então talvez o segredo seja lidar com a aflição. Lembrar que ela caminha junto com o frio na barriga. Lembrar que ter medo é bom. E que ter saudade também. Que as surpresas ficam maiores.

É importante não se arrepender de coisas ditas, que talvez devessem até ser guardadas, mas que o momento fez que fosse maior. É importante lembrar da sensação, do medo, e da vontade maior que o medo.

Lá na frente eu vou pensar: foi a melhor parte.

Facebook comments:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>