Pensar Archive

valeuzão, véi

Sobre esse blog aqui. Você é tão – mas tão! – genial, que eu sei que você planejou. Você já sabia. Um dia eu ia sair da merda e você teria deixado esse legado

Fathers, be good to your daughters

Uma da manhã e me deparo com uma carta de F. Scott Fitzgerald escrita para a sua filha, então com 11 anos, há mais de 80. Algo me pegou. Eu estava virando a noite

Comprar menos, gastar melhor.

No última ano a minha vida mudou muito e as finanças entram no pacote. Até então, tinha um apê lindo, um salário certinho que me permitia fazer viagens bacanas e comprar coisas bonitas aqui

Chardonnay, céu e mar.

Como é bom escrever bêbada. Todas as amarras, as dúzias de “se” chegam atrasadas, parágrafos depois. Já está documentado. Escrever bêbado é escrever com as mãos e o coração. A cabeça fica sonolenta pensando

For a girl – 15 de abril de 2008

(Estou republicando esse meu texto de 2008 porque acho que dá muito pano pra manga na discussão que começou no post-desabafo anterior. Vamos ver se depois eu dou andamento a esse assunto.) No meio

Um sentimento chamado recalque

(Vai ser exercício meu mostrar meus lados feios, as coisas que a gente não gosta de falar alto, mas que gritam na cabeça. Há muita ironia, sim. Não se esqueçam da regra: nada é

Começar de novo (e de novo… e de novo!)

Blog abandonado há mais de um ano, hora de reativar. Eu explico: nesse ínterim fui trabalhar com moda – que eu tanto queria – e fui escrever sobre o tema em outras bandas: lá

Fui trocada por uma puta

Perdoe minha franqueza, vou te poupar de eufemismos. É esse o nome que tem. Acho melhor deixarmos de dedos, eu e você, para lidar com assunto tão cru. Nunca tinha conhecido uma puta. Quanto

Linda, sua linda.

Enquanto a gente só ouve falar de Stella e C&A e Stella, resolvi lembrar um pouco de Linda McCartney, sua mãe. Mais importante do que entrar nessa histeria coletiva  é dar um passo pra trás

Guernica, tô chegando

Estou planejando uma viagem de 10 dias para a Espanha que é a minha mais nova alegria. Faz tanto, tanto tempo que não viajo que pareço criança contando os dias pro aniversário (mesmo porque