By way, I think so too.

Confesso que aprendi a gostar do foreplay emocional que tenho vivido. Tenho pedido menos preto no branco. Tenho falado menos objetivamente, calado mais, utilizado de olhares e sorrisos e palavras soltas, sem nenhuma agenda maior.

Tudo bem que até pouco tempo atrás eu estava brigando com essa tendência. Estava pedindo maior objetividade.

Mas agora estou segura, esqueceu?

Não existe mais pressa de nada. Na verdade, existe é uma vontade de guardar as coisas boas, não esgotar todos os artifícios imediatamente.

E quando eu falo o que penso com todas as palavras, faço questão que o assunto não se resolva ali na hora. É pra fazer a sensação durar.

Muito mais leve e mais gostoso, não é?

Facebook comments:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>